Google+ Followers

quarta-feira, 22 de junho de 2016

E onde estava o Mogli?


Eu queria mesmo era compartilhar um projeto “prá lá de interessante”, que abrange um núcleo “prá lá de merecedor” e que chegou ao meu conhecimento através de um sujeitozinho mais legal do que tobogã aquático (notem que eu falei “sujeitozinho” - diminutivo carinhoso, e não “sujeitinho”, diminutivo depreciativo). Mas não. O projeto não passará de hora se ficar para a próxima semana. E ficará.
Acontece que eu, que já estava agastada com a TOCHA OLÍMPICA e fiquei indignada com o caso da onça que foi morta depois da glamourosa participação no evento de passagem da chama que representa a chegada dos jogos ao Brasil, por isso dedico o texto de hoje ao assunto. 
Shere Khan, a essa altura do campeonato, deve estar mais furioso do que nunca (e olha que o campeonato nem aconteceu ainda). 
Não preciso contar toda a história. Todo mundo viu: O caso da “Flor Vermelha” se repetiu e desta vez não havia nenhum Mogli para intervir. E eu, como boa escoteira que sou, defenderia a onça - versão brasileira do Shere Khan.
Ela não precisava estar ali.
…………………………………………………………………………………………………………
Símbolo é para os humanos.
É impossível negar a presença e a dependência dos símbolos na vida do ser humano.
“O "símbolo" é um elemento essencial no processo de comunicação, encontrando-se difundido pelo quotidiano e pelas mais variadas vertentes do saber humano (https://pt.wikipedia.org/wiki/Simbolo)
Agora, voltemos ao caso da TOCHA:
* importante símbolo dos jogos olímpicos e nos remete à mitologia grega.
* tem sua origem na Grécia, bem como o termo símbolo.
* tem feito muitas pessoas comuns se tornarem celebridades por alguns instantes.
* faz parte do ritual, e nós precisamos dos rituais. São lindos e fortes. Emocionam.
Mas, o que a onça tem com isso?
Tudo, em excesso cansa. Enjoa. Essa chama já deu, por enquanto (pronto, falei).
…………………………………………………………………………………………………………
Eu não sou ativista nem faço parte de movimentos de defesa dos animais, mas Shere Khan está certo: a flor vermelha é um perigo!

 ***

*Shere Khan é um tigre fictício, da subespécie Tigre-de-bengala, personagem antagonista no romance O Livro da Selva (1884), de Rudyard Kipling

Nenhum comentário:

Postar um comentário